Número total de visualizações de página

terça-feira, outubro 21

Bem Haja

Nos passos que a vida tem delineada para nós me perco quando me dou de crua verdade esperando a força e sensatez de alguém algures que á minha vontade de oferecer bebe-a delicadamente, saboreando o acto em si, engano-me quando me tocam por no cú tocar, só para me distrair por o elementar do que é ser do respeito não foi, e o gesto lento de vacilações, que era sempre numa forma ou maneira ideal que deveria ser feito, foi, mas deixou de o ser, caiu no vazio, banalizou-se de uso, morreu de conspiração provocada por pura e dura tesão, de mijo.

Não foi essa a solução, gente rica é outra coisa, gente humilde escreve, de dor, no peito, sem medo de fazer todo o caminho, esperando que o final seja o menos doloroso, pois o medo de fazer todo o percurso houve sim, antes de tudo o mais, antes do primeiro olhar de quero-te, quero-te, quero-te, e o final? hum, agora é só coragem, fartura de coragem, e bem haja a quem vier por bem, sem medo de se deixar levar…

quarta-feira, outubro 8

Oasis no Oceano II

... escrevi antes, e, caramba estou acelerado ainda, á custa de um dia difícil, tratamento de seis meses, para a cartilagem, ou a falta dela, no encaixe do fémur com a anca, não me foi preciso o Doutor dizer mais nada, essa! Veio para ficar.

Magoado e triste, é como eu me sinto, sem muitas alternativas de momento, queria ter o meu amor aqui ao meu lado, porque hoje fui outro, sou quem não quero ser, quase tenho pena de mim, mas não!

Espero que ainda assim gostem de mim, porque eu sou os outros, e estamos aí, Original Electro Groove para esta sexta-feira em Santa Luzia, depende de São Pedro, vamos rezar aos santos todos para que sim, para que seja desta,que tocaremos ao Jah aquele mano…

terça-feira, outubro 7

Oasis no Oceano


Sonhei que as nuvens eram escassas num céu comido pelo mal da evolução, da nossa poluição, estava quase vermelho, os mares outrora tempestuosos do Norte do planeta agora cansados de continuamente lutar, quietos deixavam-se esquecer dos dias em que teriam sido implacáveis para os antigos que outrora os ousaram cruzar, nesse sonho, sonhei que havia uma só nuvem no céu, criava-se uma imagem, débil e ilegível, apurei o sonhar, não sei como se faz isso mas vi, vi que formava uma paisagem, numa espécie de oásis oceânico não conseguia descortinar ao certo, aquele mar tão calmo,

putz, que nuvem era aquela, então, em seguida descortinei a mensagem era uma nuvem de balões de ar era a única que me enfrentava, e eu misturei-me na multidão, não tenho mais o mesmo desejo que tu me despertas-te um dia,

agora, eu sou os outros, vejo-me nos outros sou um pouco de tudo, uma parte de todo o mundo que vou conhecendo, não cedo, não irei ceder o passo outra vez, porque já não sou só eu quem ando, quem mando, são os outros, são os que me sentem o andar, empurram-me se vacilar, contudo, nos outros, não vejo o meu olhar, com essa nuvem de balões de ar, todas aquela partilha de amigos, digo o futebol, as futeboladas, veio com a maior das paixões, mas enfrentei-a de frente, roubando um pouco da vida que sempre escolhi de coração ter, nem sem se a havia visto alguma vez, tão lúcida posta de frente a mim, como que provocando-me,

roubando-me os sonhos, era uma nuvem de balões de ar, muito repouso, muita agua, muito cuidado, não era só evolução meu irmão, eras tu o senhor de sempre. Quem? O tempo! …Para ser tem que continuar abraço a todos

quinta-feira, outubro 2

Soltem-me que ainda sou jovem

Drop the leash, drop the leash get out of my fucking face...

esta será dedicada ao Zeneu, um amigo de longa data pelo qual faço questão de nutrir sempre um enorme carinho, um carinho especial, uma coisa de amigos, hum!?

por essa razão quero que saibam, soltem os prisioneiros, soltem os que criam prisões, soltem quem quer ser livre, soltem quem quer escolher, soltem quem na base tudo, nada quer porquê? por opção sentida deverá ser respeitada, posta em causa? sempre! porquê? porque precisamos,porque somos bons companheiros, amigos, camaradas enfim boa gente, que sente um pouco de tudo o que nos envolve, de tudo o que nos devolve dia sim, dia também coisas, pequenas coisas que sem amigos familia, namoradas, seria bem mais quadrado e dificil de se entender.