Número total de visualizações de página

quarta-feira, março 10

lixo humano?

lembro-me da intensidade dos adeuses, um turbilhão de emoções, fosse qual fosse a viagem ou leitura que se pudesse fazer desse movimento gerador que é o ser humano a capacidade que tem de se fazer existir, ou anular, conhecendo-se, entregando-se tantas vezes ao sabor do vento, vivendo as forças do sol e do vento, aos poucos , às vezes sem saber, arriscando-se a querer mais, mas nem sempre mais, outras alturas contente, cansado, desapaixonado, descrente, careca.

sem nunca se dar totalmente a conhecer, vão-se repetindo sonhos e desejos recorrentes, vai-se-lhes tirando a intensidade - também queremos desfrutar desta vida não é verdade, de modo a compensar os enganos e um acumular de maus "Karmas" e toda essa panóplia de episódios quase que académicos, que a vida tal como nos é "imposta" nos faz entender, eu quero casos de estudo destes na televisão! que pensem pela sua própria cabeça, larguem os subterfúgios químicos, e transpirem medos se for caso disso.

Incentivem os homens a ser homens e as mulheres a procriar como deve ser, a espelhar a sua essência, sabendo falar e entender o seu real potencial. Todo o mundo carrega uma força do caramba…tratem bem deste lixo humano que também somos nós.

àqueles de quem acreditei estar tão próximo, quero que nos encontremos numa "season" mais à frente e acenar gritando - olá! bem alto, como vai tudo?

quero muito

quinta-feira, março 4

peugadas

desde que me vi de novo aqui, sozinho por duvidar, como todos chegamos a este mundo…, mais tarde aprendemos a confiar e a ser mais fortes. vou-me lembrando dos bons momentos que passei e o que passei para perceber que é bom saber que perguntas nos devamos fazer.
"o nosso amor a gente inventa" cantava o Cazuza, a nossa vida é o amor? e se o for? sei que antes de o viver tive que o preparar, criar detalhes e intensificar relações de amizade entre situações diversas e em que as probabilidades iam crescendo de "o" encontrar.
será que o perdi de vez? não sei, sinceramente preocupa-me apenas, não saber voltar atrás, enganei-me na rua, era tão parecida com os mesmos sinais e luzes de néon…
como raios irei fazer para reagir rapidamente?
Voltar a ler, sentar-me lentamente, reler, des-multiplicar sensações, receios, anseios e emoções poderá ser uma grande ajuda, ou não, a outra seria.. voltar à primeira forma e questionar - mas para onde é que eu ia, ou queria ir? antes deste filme?
semana quente esta, de pequenas e grandes decisões, como tudo na nossa vida, tem a importância que batalhamos para lhes dar, esta é mais uma - entre as quais, me poderá ditar um carrossel de trabalhos e problemas que quando não temos erramos em inventar. It' s all good.
sabe bem voltar a escrever!