Número total de visualizações de página

quinta-feira, abril 23

O kuzola kuala ni mueniu - o amor está vivo


Primeiro porque é difícil ser esclarecido e límpido quando se nos apetece o receio cresce em forma de pressão, o medo passa a ser fascínio do amor e a convicção de qualquer acção por mais fortuita e banal que possa parecer, um incentivo que cresce se formos criativos e nos soubermos dar em espaços cada vez mais amplos e encaixar com mais segurança os baques e rasteiras que se nos põe a viagem.

O facto de estar longe não me deu noções novas perspectivas de vida diferenciadas apenas vou fazendo mais força e abordando-me e quem se cruza comigo de forma madura. Esquecer, é coisa que não sei fazer nunca o soube, gosto de relembrar mesmo que não seja sensato e que me custe ou que doa um pouco todas as manhãs finais de tardes e noites.

Lembro-me bem do corredor do meu prédio no bairro dos Coqueiros onde aprendi a andar de bicicleta lembro da vista para a Baía de Luanda que brevemente nos irão tirar com a fantástica arquitectura (selva urbana) citadina que se vai praticando todos dias por cá, com a construção de prédios gigantes na primeira fila rente á costa.

Aos meus camaradas de Faro, pessoal forte, aos desportistas aos músicos e ás gajas que nos dizem quem somos de verdade, este é meu aceno de longe, de Angola pra vós.

Tuala ni nguzo

Muandu Africano ;o)

"este video é protagonizado por um amigo da terra algarvia...e a banda é cool, espero que se entretenham e claro que gostem"