Número total de visualizações de página

quinta-feira, dezembro 27

Mais perto do céu? ou...


Para onde nos leva essa globalização, o progresso económico, e todas essas conjecturas em prol de uma riqueza efémera na maioria dos casos?

Parece que a resposta já foi dita inúmeras vezes, pois tal é a fé com que os “surdos” ouvem e acreditam nestas histórias, e os “cegos” esses prevêem um futuro brilhante.

Grandes “pestes” nos destroem, agora mais silenciosas, lembro que nos anos oitenta, era como que permitido falar “da sida”, agora o Sr. SIDA, TABU!?

Sim que ele ainda vai encher os bolsos a muita gente, desde que o Magic Jonhson, se tornou num dos embaixadores silenciosos da cura, o segredo da cura, esse, tornou-se numa nas maravilhas do planeta, qual Coca-Cola.

E a educação? Isso mesmo ler, instruir, formar, educar. Será que estamos a ter cada vez mais jovens sabedores, com certeza que sim, esse é um dos caminhos, mas não se enganem que não é ainda prioridade, na maior parte dos países.

Lembra-me a Venezuela, em que o Chavez, desde que tomou o poder garante uma refeição por dia a todos os alunos de maneira a convidá-los para irem à escola, são tretas, são só coisas, o dinheiro dá para bem mais, bem mais, não se iludam que o petróleo é soberano.

Ou armas, os suíços ainda fabricam armas, para além de chocolate…

E as mulheres? Meus caros amem as vossas mulheres!

Sejam amigos desse ser magnifico que o mundo não está fácil, saibam que, a industria mundial do tráfico de mulheres é geradora de aproximadamente quatro mil milhões de dólares, e a tendência meus caros, se tiverem a coragem para sair à rua, pelas nossas ruas, no nosso Portugal, o que mais se vêem são cada vez mais lojas de prazer, com cada vez mais glamour, não contribuam para o aumento dessa merda.

Saibam que foi feito um estudo estatístico em todos os continentes, em 2004, o estudo revela que dos indivíduos portadores do vírus da sida, com uma idade compreendida entre os quinze e os vinte e quatro anos, 75% são jovens mulheres.

Com tendência a aumentar…

Queria falar dos aspectos positivos, do que vem lá, mas sei lá, descubram vocês, que já estão avisados do mal que nos rodeia. Saibam o que se passa na Índia na China, essas, que se não houverem boicotes, do tipo novas doenças, terrorismo, serão um lugar novo, com enorme potencial, saibam mais…

E se não nos descobrirmos mais teremos um ano novo para exalar o fresco do nascer do sol no todos os dias, eu quero isso para mim, depois de estar a ler livros que mostram um mundo cada vez mais manipulado e indiferente, decidi partilhar convosco um pouco de mim, hoje, aqui, sentado na sala com a enciclopédia da Lello Universal ao meu lado, dando-me o “seu” parecer sobre questões do foro gramatical.

quarta-feira, dezembro 19

O nosso planeta é forte! Muito forte!

Se no beijo da vida me ficaram em falta as palavras para descrever o que mais me fortalece, eu irei repetir, um post com o qual gostaria de me identificar de forma intemporal.

Abraços e se não nos descobrirmos mais.

Feliz Natal, em que tudo se consiga fazer ;o)

Beijo da Vida


Não conseguia dormir, até que me lembrei de ligar o ipod para ouvir uma voz suave que me embalasse, me fizesse esquecer, e assim adormecer…ao invés acabei por me lembrar, foi do forte vento que soprava em tempestade que com a mistura da musica da sade, kiss of life, me fez sentir remorsos, de ter “perdido” uma amiga há tempos atrás, e talvez até ganho uma inimiga. -sim, ou sim ou sopas,

Lembrei-me da última mensagem que recebi dela, “não sei se vou voltar a ser tua amiga” dizia, abalei, pensava para mim, que mal fiz eu!? Devo ter sido péssimo! Para me responder assim, continuava, será que há tempo neste mundo que nos valha, para limpar a merda que nos cobre? – Não sei, sinceramente, mas espero o tempo que for preciso.

Comeu-me as entranhas ler essas palavras, ali, senti que tudo estava no chão, mesmo tudo no chão.

Só o amor á vida nos pode dar algum senso de perspectiva nesta altura, a luta de ser feliz será esse o seu contratempo, aleluia irmã.

Quero aproveitar os dias que seguem, nos entre tantos de sorrisos e cólera, soluço balbuciando pela casa enfermo de whisky, cansado de chorar, sem pena de mim, apenas resignado com a vida, resignado com a condição que é vida dos homens sem fé nos outros homens, na natureza, na humanidade, mas não eu, apenas chorava por me encontrar naquele lugar…

donde se alcança o horizonte, e donde se vêem os homens caírem de tanto lutarem, ganharem, perderem, lá do alto donde se percebem as vicissitudes dos abraços fortuitos que se recebem, em mensagens sem grande carga, ainda assim estão lá os pequenos traços da ilusão do que é querer viver em harmonia,

…daquele lugar lá do alto do cume, em que me vejo sentado sozinho, ao sabor não do vento forte e frio que sopra, mas das brisas frescas de verão, com fé de que se houver reencontro, estejamos os dois em paz, que mais se pode querer, que mais se pode pedir, com os anos de aperfeiçoamento ou melhor será dizer sofrimento, que estejamos os dois em paz, para então nos perdoarmos em paz.

segunda-feira, dezembro 17

Eterna busca


"Minha aventura é a Sagatiba, minha aventura é a Sagatiba
Saga quer dizer em busca
Tiba quer dizer eterno
Sagatiba eterna busca do valor mais puro
Da pureza dos olhos de quando se ama... alguém
Do calor, da beleza, do sonho puro
Da delicadeza, do lábio que beija, da leveza das mãos que te fazem carinho
Do atleta que veste, que sua a camisa
De uma mão que segura, outra mão que precisa
De uma vela que acende pra reza da noite
De uma gentileza bonita que se faz aqui e ali
Nessa vida pro bem
Nessa vida pro bem"

Seu Jorge


Gostava que fossem minhas, essas palavras...

sexta-feira, dezembro 14

Metamorfose Ambulante


Ah Ah Ah!
Ah Ah Ah!
Ah Ah Ah!...

Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo...

Eu quero dizer
Agora o oposto
Do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo...

Sobre o que é o amor
Sobre o que eu
Nem sei quem sou
Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor
Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator...

É chato chegar
A um objetivo num instante
Eu quero viver
Nessa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo...

Sobre o que é o amor
Sobre o que eu
Nem sei quem sou
Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor
Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator...

Eu vou desdizer
Aquilo tudo que eu
Lhe disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo...

Do que ter aquela velha, velha
Velha, velha, velha
Opinião formada sobre tudo...